Pub
Pub
artigo
imprimir

Aprender a falar sobre diabetes

A diabetes é uma doença crónica. O que significa que «é para a vida». Apesar de ser possível viver de forma bastante normal, a adaptação pode não ser fácil. E há muita coisa para aprender. Ter um ombro amigo para falar sobre diabetes pode ser uma enorme ajuda.

Antes de mais, nenhuma pessoa com diabetes se deve sentir obrigada a falar do assunto. No entanto, para aquelas que sentem essa necessidade de partilha, pode ser um pouco difícil saber por onde começar. Neste artigo, damos-lhe algumas dicas para que possa falar sobre diabetes de forma clara, tranquila e sem tabus.

Os benefícios de falar sobre diabetes

Partilhar sobre a doença contribui para que cada vez mais pessoas à sua volta se eduquem sobre o tema. Isto não só desmistifica a diabetes, como pode ser uma grande ajuda caso venha a precisar de apoio nalgum momento.

 

Além disso, dividir este «fardo» pode fazer com que você e aqueles que o rodeiam se conheçam e entendam melhor. Confiar em familiares, no parceiro ou em amigos pode ajudar a gerir a frustração, principalmente nos dias menos bons.

 

Falar sobre diabetes com o seu chefe ou algum colega de trabalho, também pode ter um efeito muito benéfico na sua gestão. Conseguir que entendam a sua necessidade de pausas para comer, tomar a medicação e idas ao médico vai-lhe permitir diminuir os seus próprios níveis de stress e conseguir um melhor controlo da doença.

 

Confiar na sua equipa de saúde e fazer todas as perguntas de que se lembrar, vai esclarecer dúvidas e dirigi-lo a mais fontes fidedignas de informação.

 

Por último, assumir a doença pode levá-lo a conhecer mais pessoas com diabetes. Partilhar vivências e experiências pessoais com quem está a passar pelo mesmo tem um poder de suporte muito empoderador e libertador.

Por onde começar?

Primeiro que tudo, principalmente se o seu diagnóstico for recente, permita-se tempo para absorver tudo o que lhe está a acontecer e o que sente em relação a isso. Escreva uma lista de dúvidas. Leia e eduque-se sobre o assunto. Conheça a doença que tem. Pergunte ao seu médico, enfermeiro, farmacêutico. Saiba que existem inúmeras associações e páginas de internet fidedignas que o podem ajudar a aprender mais sobre a diabetes e como controlá-la. A APDP – Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal – tem muita informação sobre o tema.

 

Diabetes 365

 

Outro exemplo é esta página onde agora se encontra. A Diabetes 365 tem informação desenvolvida e revista por profissionais de saúde que pretende falar sobre diabetes de uma forma simples e acessível. Além disso, tem inúmeros artigos com dicas e estratégias para que possa levar uma vida saudável e equilibrada, mesmo com diabetes. Conte também com as nossas redes sociais, onde encontrará uma comunidade unida que pode revelar-se uma grande ajuda.

 

Depois de (ou enquanto estiver a) «estudar» sobre a diabetes e quando se sentir preparado, é então altura de falar com quem tiver mais à vontade. Vão certamente surgir mais dúvidas, e ter companhia nesta nova etapa de descoberta e adaptação vai certamente ser bom para si. Principalmente para que não se sinta desamparado e sozinho. Nem que seja só ter alguém que o oiça falar em voz alta de como se sente, pode ajudá-lo a organizar os seus pensamentos e a diminuir a ansiedade.

 

Seja paciente

 

Falar com outras pessoas sobre diabetes pode não ser fácil. Mas lembre-se: quem gosta de si vai querer apoiá-lo e ajudar. Tenha paciência para todas as dúvidas que possam surgir. Se não souber responder, proponha que procurem juntos informação sobre o tema. Partilhe as páginas, artigos e livros em que confia, para que os outros também se possam informar se tiverem esse interesse. Estabeleça os seus próprios limites. Se não se sentir à vontade para falar sobre determinado tema, esclareça precisamente isso e peça à pessoa que respeite a sua vontade.

 

Demonstre abertura

 

Quem está à sua volta pode ter algum «pudor» em fazer determinadas perguntas. Deixe-os à vontade, respondendo assertivamente. Se há temas que prefere não falar, diga explicitamente que ainda não se sente preparado para os abordar. Mas que não terá problemas em esclarecer todos os outros. Tente ser empático. As pessoas quererão ajudar, mas podem não entender a 100% aquilo pelo que está a passar por não terem essa experiência. Deixe claro que a conversa não tem por que terminar ali. Se tiverem dúvidas mais tarde, depois de assimilar toda a informação, que se sintam à vontade para as colocar.

 

Seja claro em como o podem ajudar

 

Para si, a maior ajuda pode ser que ignorem a doença e o tratem como antes. Ou que o acompanhem numa nova alimentação e na prática de exercício físico. Também pode ser apenas que estejam ali para o ouvir e deixar desabafar. Pense no que funciona melhor para si e diga-o. Não tenha medo de mudar de ideias. «Pensei melhor e afinal prefiro que…». Afinal, é um processo de aprendizagem para todos.

artigo

132.

A diabetes e o seu impacto nas emoções

Por outro lado, ensine-os a reconhecer sintomas de uma possível hipoglicemia e o que  podem fazer para o socorrer. Ser assistido a tempo, salva vidas!

Falar de diabetes com os profissionais de saúde

Quem melhor para o aconselhar e orientar? Não tenha medos, não existem dúvidas «parvas». E se o profissional de saúde reagir mal, o problema é dele e não seu! Procure outro com quem se sinta melhor!

 

Consultar um psicólogo pode ser uma grande ajuda na gestão da doença (e outros eventuais temas que possa ter). Afinal, estará a falar com alguém imparcial e com formação para lhe ensinar e técnicas e dar ferramentas para lidar com frustrações, controlar a ansiedade, enfrentar receios…

 

Isto não tem por que ser demasiado caro. Pergunte ao seu médico ou à APDP sobre os apoios a que possa ter direito.

Falar de diabetes no local de trabalho

Se a diabetes não tiver nenhuma implicação no desempenho da sua atividade profissional, não está obrigado a comunicar ao seu empregador que tem a doença. No entanto, como ato de boa fé, confiança e transparência, a própria APDP aconselha a que tenha uma conversa sobre o assunto.

 

Para a sua chefia, será importante perceber que as suas necessidades de parar para comer ou tomar medicação e as eventuais faltas para ir à consulta de revisão lhe vão permitir manter a doença controlada. Isto implica que desempenhe as suas funções na perfeição e não precise de faltar para obter assistência médica em caso de complicações.

 

Se confiar nalgum colega, fale com ele sobre o que fazer para o ajudar. Se tiver algum episódio de hipoglicemia ou simplesmente precisar de desabafar, este pode ser um bom apoio.

 

De qualquer maneira, saiba que os doentes crónicos – como é o caso da diabetes – estão protegidos pela lei n.º 7/2009 do Código de Trabalho. Podem por isso estar sujeitos a regras e ter direitos distintos dos restantes colaboradores se as condições assim o exigirem.

Se ainda não conseguir falar sobre diabetes

Não se sinta pressionado. O mais importante é fazer as coisas ao seu ritmo, de maneira a sentir-se cómodo. Continue a ler sobre o assunto, veja entrevistas de pessoas com diabetes, procure informar-se e observar como outras pessoas lidam com a doença. E saiba que continuará a contar connosco, aqui na Diabetes 365, para o informar, apoiar e ajudar em tudo o que for preciso.

 

Junte-se à nossa comunidade!

Referências
  • Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP)

  • Diabetes UK

artigo
imprimir
anterior seguinte