Pub
Pub
artigo
imprimir

Café e diabetes: uma opção saudável?

Huuum, é daquelas pessoas que não resistem ao cheirinho de um café acabado de tirar? Mas tendo diabetes, será que deveria resistir? Ou o café pode trazer benefícios para a sua saúde? Neste artigo exploramos a relação entre café e diabetes.

O café é uma das bebidas mais populares do mundo. Associa-se a momentos concretos do dia e é um hábito enraizado na rotina da maioria das pessoas. Além disso, Possui várias substâncias que podem ter efeitos nas funções do organismo. Como a cafeína. Se tem diabetes e não resiste a um bom café, continue a ler. Descubra a relação entre café e diabetes.

Afinal, o que é o café?

O café é uma bebida obtida a partir dos grãos tostados e moídos do arbusto do café. Existem vários tipos desta planta e várias formas de tostar e moer os grãos. Por isso, o café é uma bebida complexa. Nele encontramos uma importante quantidade de:

 

  • cafeína,
  • potássio,
  • cálcio,
  • magnésio,
  • fósforo,
  • selénio,
  • vitaminas B2 e B5,
  • antioxidantes.

 

Estas podem ter efeitos específicos no metabolismo da glicose (açúcar) e influenciar os seus níveis no sangue (glicemia). Daí a relação entre café e diabetes.

 

O que faz do café uma bebida tão popular é a cafeína. Esta é um estimulante do sistema nervoso central. Trocado por miúdos, a cafeína provoca normalmente um aumento da energia e dá-nos a sensação de estar mais despertos e alerta. Daí que algumas pessoas não consigam prescindir de uma chávena pela manhã e ao longo do dia de trabalho.

 

Benefícios do café

 

  • Cuida da memória, tendo efeitos benéficos na doença de Alzheimer;
  • Melhora a concentração;
  • Ajuda a combater a doença de Parkinson;
  • Tem propriedades antioxidantes, antiinflamatórias, antitumorais e antibacterianas;
  • Diminui a probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2.

 

No entanto, não podemos esquecer o facto de que cada pessoa tem uma tolerância diferente à cafeína. Como todas as substâncias, o seu consumo em excesso pode ter efeitos negativos. Insónias, nervosismo ou problemas gastrointestinais são alguns deles.

Café e diabetes: a relação

Na verdade, a relação entre café e diabetes ainda não está suficientemente estudada. No entanto, vários estudos demonstraram que a cafeína pode ter uma ação hiperglicemiante. Isto quer dizer que pode causar o aumento dos níveis de açúcar no sangue. Também os seus outros componentes, como o magnésio e os polifenóis podem interferir no equilíbrio da glicose no sangue.

 

O café e a glicemia

 

A cafeína presente no café faz com que o corpo liberte adrenalina. Esta hormona é estimulante. Por isso, estimula o fígado a libertar a glicose que tem armazenada na forma de glicogénio. É deste modo que a cafeína pode aumentar a glicemia.

 

O café e a insulina

 

Antigamente acreditava-se que o café afetava a sensibilidade à insulina. Mas num estudo publicado pelo American Journal of Clinical Nutrition, realizado em 126 participantes, verificou-se que o consumo de café não alterava significativamente a sensibilidade à insulina.

 

O que é que coloca no seu café?

 

Normalmente, o café em si não representa um grande problema para as pessoas com diabetes. O problema surge quando adicionamos açúcar, mel, leite, ou algum outro ingrediente que possa influenciar a glicemia.

 

Devemos também ter atenção às cápsulas para máquinas de café caseiras. As opções aromatizadas (com caramelo, por exemplo), bem como os cappuccinos e outras variedades bastante atrativas têm, muitas vezes, adição de açúcar. Assim sendo, leia sempre a lista dos ingredientes para saber o que vai consumir. Além disso, evite também o café solúvel torrefacto, já que no processo de torrefação se utiliza açúcar.

 

O ideal será tomar o seu café natural. Pode custar no início, mas é possível educar as suas papilas gustativas e habituar-se ao sabor. Acredite! Vale muito a pena, pela sua saúde.

 

artigo

105.

6 bebidas que pode consumir na diabetes

Café e Diabetes: a conclusão

Como vimos, o café é uma bebida complexa. Contém várias substâncias. Além disso, existe uma grande variedade de grãos e de formas de o preparar. Cada pessoa reage de maneira diferente à cafeína. Em princípio, tomar 1 a 2 cafés simples (sem adição de açúcar ou outros ingredientes) por dia, não deverá supor nenhum problema às pessoas com diabetes.

 

Mas claro, discuta sempre a sua toma com o médico que o acompanha. Observe como é que o seu organismo reage, estabeleça os seus limites e ajuste a dieta às suas necessidades. E, por fim, desfrute do seu café. Afinal, até o Papa Clemente VIII entendeu que uma bebida com um aroma tão agradável só poderia ser obra divina.

Referências
  • Revista Portuguesa de Diabetes

  • The American Journal of Clinical Nutrition

  • Soluciones para la Diabetes

  • Healthline

  • Diabetes Strong

  • Rojo-Martinez G, et al., 2005.

artigo
imprimir
anterior seguinte