Pub
Pub
artigo
imprimir

Corrida e diabetes: uma modalidade segura?

A corrida é uma modalidade desportiva cada vez mais em voga, com vários benefícios. Mas, será que posso correr tendo diabetes? Hoje vamos descobrir a resposta!

A corrida está na moda, e ainda bem! É uma atividade física cheia de benefícios e vantagens, nomeadamente ser bastante prazerosa e económica. A resposta à pergunta «posso correr com diabetes?» é: sim! Pode e deve. No entanto, existem certos cuidados que iremos abordar. 

Quais as vantagens da corrida na diabetes?

A corrida é uma óptima opção na diabetes, pois tem, resultados como

 

O facto de aumentar a sensibilidade à insulina é de alto interesse para quem tem diabetes tipo 2, tendo em conta que uma componente importante deste tipo de diabetes é a resistência à insulina. Correr frequentemente faz com que o nosso organismo responda melhor à insulina em circulação. Quando praticamos corrida (ou outro tipo de exercício), os nossos músculos vão pedir energia, fornecida pelo nosso organismo sob a forma de glicose. Assim sendo, a corrida ajuda a diminuir os valores de açúcar no sangue. 

artigo

178.

A insulinorresistência explicada

 

Que cuidados devo ter?

Para evitar que o açúcar desça até níveis inferiores do normal (conhecido como hipoglicemias), devemos assegurar que os valores de açúcar estão estáveis antes de começar a corrida. Por isso, deve verificar os níveis de açúcar no sangue antes de correr. Valores demasiado baixos de açúcar (abaixo dos 100mg/dL) antes do exercício podem significar uma hipoglicemia durante ou após a corrida. Para evitar isso, deve comer um pequeno snack e esperar até que os valores estabilizem.

 

Por outro lado, estudos demonstram que pode ocorrer uma subida no açúcar nos primeiros momentos da corrida (e do exercício no geral). Como tal, se começar a corrida com valores muito altos de açúcar, existe um risco de ocorrer produção de cetonas. A produção de cetonas é uma fonte alternativa de energia que, quando acontece, pode levar à cetoacidose diabética e trazer complicações metabólicas graves.

 

O ideal é iniciar a sua corrida em valores que rondem os 140mg/mL). Se faz insulina, pode também ajustar os valores de insulina à sua corrida. Não deve correr na hora ou duas horas após fazer insulina rápida, nem nos picos de ação da sua insulina lenta, para evitar hipoglicemias. Durante a corrida, não se esqueça de manter uma hidratação adequada.

Quanto tempo devo correr?

Corridas de cerca de 20 a 40 minutos são seguras, pode fazer inclusivamente várias vezes por semana. Deve, como referido anteriormente, avaliar a sua glicemia antes da corrida e ajustar a sua insulina (se fizer tratamento com este medicamento).

 

Corridas mais longas, de 1 a 2 horas, implicam uma preparação maior. Assim sendo, aconselha-se que esteja habituado a corridas de curta duração antes de aumentar o tempo de corrida. Os cuidados são exatamente os mesmos, com a aposta na hidratação frequentes. Depois de fazer exercício físico intenso e prolongado, e a corrida não é excepção, os seus valores de açúcar podem descer até 48h. Por isso, é muito importante adequar as suas tomas de insulina, para que haja uma compensação dessa descida. Além disso, ajuste também o seu consumo de hidratos de carbono de acordo com os seus valores de glicemia.

 

Daí a importância de começar com pequenas corridas: conheça o seu corpo. Só avaliando é que irá saber quais os efeitos que a corrida tem nos seus níveis de açúcar. Igualmente importante é falar com o seu médico assistente, ele irá ajudá-lo a definir quais as melhores horas do dia para fazer exercício e como pode ajustar a insulina às suas necessidades.

 

Por fim, junte-se à comunidade Diabetes 365º!

Referências
  • Diabetes UK

  • Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP)

artigo
imprimir
anterior seguinte