Pub
Pub
artigo
imprimir

Lavar bem os dentes: faz tudo bem?

Será que está a lavar mesmo bem os seus dentes? Neste artigo, explicamos tudo o que precisa de saber.

A saúde oral comprometida é um grande fardo para a maioria das pessoas. Isto porque afeta a pessoa ao longo da sua vida, causando dor, desconforto, desfiguramento e até morte. Por isso, é importante fazer a sua parte e saber exatamente como tratar os seus dentes da melhor forma possível. O primeiro passo? Saber lavar bem os dentes.

Porquê escovar bem os dentes?

Vamos começar por falar em porque é que escovamos os dentes. Provavelmente terá gravadas na sua memória todas as desconfortáveis visitas ao dentista e avisos gerais sobre a saúde dentária. Sabe que é importante não só para a boca, como para prevenir problemas cardíacos e até problemas de saúde mais graves.

 

Com a escovagem dos dentes, estamos a eliminar a placa bacteriana,  tão falada nos anúncios de dentífricos. Esta é, sobretudo, uma película transparente de bactérias que se deposita nos dentes após o consumo de alimentos que, na presença de açúcares libertam metabolitos ácidos que causam uma degradação do esmalte dentário. Ou seja, levam ao aparecimento das cáries. Se não for removida, esta placa leva também ao tártaro, um depósito mineral que é muito difícil de remover sozinho e o principal propósito das visitas a um higienista oral é removê-lo. Estes fenómenos levam, além das cáries, a inflamações nas gengivas (como gengivite) que as deixam frágeis e a sangrar.

Como lavar bem os dentes?

Assim, o objetivo de lavar bem os dentes é espaçar as visitas e a necessidade da intervenção de um dentista ou higienista, mantendo a sua boca saudável.

 

Deve começar por aplicar a técnica de 2x2x2. Escove:

 

 

  • 2 vezes por dia;
  • Durante 2 minutos;
  • 2 horas depois das principais refeições.

 

Pode escolher uma escova mais mole ou mais dura, consoante a sua preferência. Pode, ainda, preferir que seja elétrica ou manual, desde que a mude de 3 em 3 meses. A técnica manual envolve mais movimentos, enquanto a elétrica implica que lave dente-a-dente, conforme as instruções de cada fabricante. Quanto à pasta, quase todas as pastas para adulto são enriquecidas com flúor para minorar o desenvolvimento de cáries. Isto porque o flúor cria um ambiente hostil para as bactérias. Por isso, se não tiver nenhuma recomendação específica de pasta de dentes por parte do seu dentista ou higienista, escolha uma com o sabor e aroma do seu agrado.

 

Ao contrário do que vê nos anúncios televisivos, não é necessária uma tira de pasta ao longo da escova de dentes. Uma ervilha apenas, basta. Depois da escovagem no mínimo 2 minutos, passe fio entre todos os dentes, cerca de 40 cm de fio são suficientes. Tem no mercado as opções de fio (mais grosso) e fita (mais fino). Escolha o que for mais adequado para si ou peça recomendação ao seu higienista ou dentista. Pode, ou não, terminar com colutório oral (vulgarmente chamado de elixir dentário).

 

Lembre-se sempre, escovar bem os dentes é essencial para uma saúde oral impecável e, sem a sua saúde oral, a sua saúde nunca está completa. A melhor forma de tratar doenças orais é sempre apostar na prevenção.

artigo

184.

Impacto da diabetes na saúde oral

Por fim, junte-se à comunidade Diabetes 365º!

Referências
  • Ordem dos Médicos Dentistas

  • Organização Mundial de Saúde (OMS)

artigo
imprimir
anterior seguinte