Pub
Pub
artigo
imprimir

Pode uma pancreatite levar à diabetes?

A pancreatite é uma doença do pâncreas, diferente da diabetes. Mas será que pode levar ao aparecimento da diabetes? Hoje vamos descobrir mais sobre esta doença e a relação entre as duas.

A pancreatite é uma inflamação do pâncreas, causada principalmente por cálculos biliares (pedras da vesícula) e pelo abuso do álcool e tabaco.

 

As pedras da vesícula podem provocar pancreatite. Eis o que acontece. A vesícula biliar armazena a bílis (líquido produzido pelo fígado e que atua na digestão das gorduras) que, por sua vez, é libertada no intestino delgado através de um canal chamado ducto colédoco. O pâncreas, por sua vez, também liberta enzimas para o intestino, utilizadas na digestão, pelo ducto pancreático. O ducto colédoco e pancreático encontram-se, formando um canal comum. Quando esse canal comum se entope por pedras da vesícula, as enzimas pancreáticas acumulam-se causando inflamação no pâncreas.

 

Dependendo da sua duração, a pancreatite pode ser classificada em aguda ou crónica. A aguda é um quadro mais repentino, caracterizado por uma dor abdominal muito forte, regra geral em «cinturão» (isto é, envolve a barriga, os flancos e as costas), com náuseas e vómitos. Classifica-se como aguda porque é um episódio limitado que resolve em dias ou poucas semanas. Já na pancreatite crónica, o quadro inflamatório arrasta-se no tempo, muitas vezes devido a vários episódios agudos. Além disso, os danos na função do pâncreas são irreversíveis. A principal causa é o abuso do álcool.

Pancreatite pode causar diabetes?

O pâncreas é o órgão que produz insulina, hormona que regula os níveis de açúcar (glicose) no sangue. Quando deixa de a conseguir produzir , o açúcar acumula-se no sangue (hiperglicemia) e, desta forma, diabetes. A pancreatite aguda raramente causa diabetes, ao contrário da pancreatite crónica. Na pancreatite crónica, a inflamação pode provocar a destruição das células pancreáticas que produzem insulina, levando a uma diminuição desta produção. Como consequência, instala-se um quadro de diabetes.

 

A diabetes que surge devido a outra doença chama-se diabetes secundária. Neste caso, o seu tratamento pode ter de incluir insulina, mas, em certos casos, os antidiabéticos orais são suficientes.

Tratar a pancreatite

O tratamento da pancreatite aguda faz-se sempre ao nível hospitalar, com vigilância em internamento. Dependendo da gravidade, pode ser um curto internamento ou mais longo. A base do tratamento é reposição de fluidos, controlo da dor, jejum (para que o pâncreas «descanse») e, por vezes, cirurgia.

 

Na pancreatite crónica, o tratamento foca principalmente a mudança de estilos de vida. É fundamental a cessação tabágica, erradicação dos consumos de álcool e uma dieta pobre em gorduras, para não sobrecarregar o pâncreas. Se houver complicações (como é o caso da diabetes), devem sempre ser tratadas.

artigo

352.

Doenças pancreáticas: da diabetes ao cancro do pâncreas

Por fim, junte-se  à comunidade Diabetes 365º!

 

E, já agora, já ouviu falar do website Cardio 365º? Descubra o espaço onde o assunto é a saúde cardiovascular.

Referências
  • Diabetes UK

  • Dynamed

artigo
imprimir
anterior seguinte