Pub
Pub
artigo
imprimir

Qual é a diferença entre gripe e constipação?

Saiba mais sobre como distinguir a gripe da constipação e o que fazer em cada uma delas.

Tanto a gripe como a constipação são doenças respiratórias, no entanto, são causadas por vírus diferentes. Devido à presença de alguns sintomas semelhantes, é muitas vezes difícil saber a diferença entre estas infeções. No entanto, e porque a diabetes pode aumentar a suscetibilidade a infeções, é fundamental conhecer a diferença entre gripe e constipação.

A diferença entre gripe e constipação

Os sintomas da gripe são, normalmente, mais severos que os da constipação. Além disso, a gripe, especialmente em crianças e idosos, pode levar a problemas de saúde mais sérios, como pneumonia e, em alguns casos, pode ser necessário internamento.

 

Embora os sintomas pareçam semelhantes, existe diferença entre gripe e constipação:

 

Sintomas e sinais da gripe

 

Dependendo da faixa etária, os sinais e sintomas de gripe podem apresentar-se de formas diferentes. No adulto, os sintomas da gripe manifestam-se por início súbito de febre alta, calafrios, dores musculares e articulares, dores de cabeça, tosse seca e mal estar geral acompanhado de cansaço. Em alguns casos, podem ocorrer sintomas gastrointestinais, como náuseas, vómitos e diarreia.

 

Em adultos saudáveis, a gripe apresenta, geralmente, sintomas de intensidade ligeira a moderada com a duração de entre 3 a 4 dias e quando tem uma evolução favorável pode ter uma recuperação completa em 1 ou 2 semanas. No entanto, em pessoas idosas e com doenças crónicas, como no caso da diabetes, a recuperação pode ser mais longa e o risco de complicações é maior.

 

Sintomas e sinais da constipação

 

Ao contrário da gripe, os sintomas e sinais da constipação são limitados às vias respiratórias superiores: nariz entupido ou corrimento nasal, espirros, olhos húmidos, irritação da garganta e dor de cabeça. A febre não é comum, em adultos, podendo ocorrer, mas ser relativamente baixa. No entanto, em crianças é mais comum que ocorram febres altas.  Os sintomas e sinais surgem de uma forma mais gradual na constipação do que na gripe.

 

A constipação resolve-se gradualmente em alguns dias. O sinais e sintomas, no geral, melhoram nos primeiros 7 a 10 dias, embora possam permanecer até 2 semanas.

Como evitar a gripe e a constipação?

Sendo que são infeções respiratórias, existem algumas medidas de higiene básica que podem diminuir bastante o risco de gripe ou constipação. Estas medidas são importantes, também para proteger os nossos familiares ou pessoas mais próximas no caso de já estarmos doentes:

 

  • Lave as mãos com frequência, utilizando água e sabão, ou um desinfetante;
  • Reduza o contacto com pessoas doentes. Ou, se estiver doente reduza o contacto com outras pessoas para não as contagiar;
  • Lave as mãos antes de mexer no nariz, olhos ou boca;
  • Cubra a boca e o nariz quando tosse ou espirra usando um lenço de papel ou o antebraço, não utilize as mãos.

 

No caso específico da gripe, esta pode ainda pode ser evitada através da vacinação anual, que reduz muito o risco de contrair a infeção e torna a doença mais ligeira se a pessoa vacinada for infetada. Contudo, esta vacina só protege contra a gripe sazonal. A frequência da vacinação é anual uma vez que, vão surgindo novos tipos de vírus para os quais as pessoas não têm imunidade e a vacina anterior não confere a proteção adequada.

artigo

109.

Dicas para prevenir gripes e constipações

De acordo com a Direção-Geral da Saúde (DGS), em Portugal, o pico da atividade gripal tem ocorrido entre Dezembro e Fevereiro. Assim sendo, a vacinação deve ser feita, de preferência, até ao final do ano. Pode, contudo, decorrer durante todo o outono e inverno. Fale com o seu médico para saber se deve ser vacinado para a gripe sazonal!

Se estiver com gripe ou constipação, o que fazer?

Embora sejam infeções diferentes existem algumas recomendações para a recuperação que são comuns:

  • Permaneça em repouso;
  • Não se agasalhe demasiado;
  • Meça a temperatura ao longo do dia;
  • Se está grávida ou amamenta não tome medicamentos sem falar com o seu médico;
  • Informe o seu médico ou farmacêutico acerca de todos os medicamentos que está a tomar, muitas vezes a mistura de medicamentos  «antigripais» com paracetamol ou ibuprofeno pode levar a que exceda as doses recomendadas;
  • Utilize soro fisiológico para tratar a obstrução nasal;
  • Não tome antibióticos sem prescrição médica. Não atuam nas infeções virais, não melhoram os sintomas nem aceleram a cura;
  • Beba muitos líquidos. Prefira água e chá aos sumos de fruta;
  • Se viver sozinho e tiver limitações de mobilidade ou estiver doente, peça a alguém que o contacte com frequência para saber como está.

 

Crianças, doentes crónicos, grávidas, mulheres em período de pós-parto e idosos estão mais suscetíveis a complicações derivadas da gripe. Além disso, caso faça parte dos grupos de risco ou em caso de persistência dos sintomas contacte a Saúde 24 (808 24 24 24)ou consulte o seu médico.

Fontes

Referências

  • DireçãoGeral da Saúde (DGS)
  • National Health System UK (NHS)
  • Centers for Disease Control and Prevention (CDC)
  • Healthline
  • WebMD
artigo
imprimir
anterior seguinte