Pub
Pub
artigo
imprimir

Dormir bem pode ajudar a controlar a glicemia?

O sono tem um papel importante no controlo da diabetes. E a diabetes, um papel nas perturbações do sono, também. Ora veja.

A resposta mais breve é sim, há uma relação entre dormir bem e glicemia. A qualidade do sono pode ser importante para manter os níveis de açúcar no sangue controlados, o que significa que a diabetes estará também mais controlada dessa forma.

 

Do mesmo modo, também o contrário acontece – a diabetes provoca alterações no sono podendo, inclusivamente, contribuir para o aparecimento de problemas relacionados, a que convencionamos chamar distúrbios do sono.

O sono e a sua relação com a diabetes

Durante um sono normal, assim como sobem após uma refeição, a glicose e a insulina (a hormona mais importante na manutenção de níveis corretos de açúcar no sangue) diminuem ambas de circulação. Se o sono estiver alterado, isto pode, no entanto, não acontecer de forma correta!

 

Em 2012, um estudo de investigadores da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, examinou a associação entre as perturbações do sono e a diabetes. Estas perturbações incluíam dificuldade em adormecer ou permanecer acordado, ou mesmo vontade de dormir em excesso. As conclusões do estudo foram claras: a privação do sono é um fator de risco, isto é, uma das causas, para o aparecimento de diabetes. As alterações nos ciclos de sono aumentam, também,  a resistência à insulina (isto é, mesmo que em circulação, o corpo não consegue utilizá-la de forma correta) e até contribuem para um aumento da pressão arterial (um dos principais fatores de risco da diabetes). A boa notícia é que, por vezes, pode ser revertido.

Esteja atento

Por outro lado, ter diabetes não quer dizer necessariamente que ser irão verificar problemas relacionados com o sono. O que acontece é que certos sintomas da diabetes são propícios a causar esses mesmos problemas nas alturas em que precisa de descansar:

 

  •  Os níveis de açúcar no sangue elevados causam frequente necessidade de urinar. Levantar-se à noite para o fazer pode ser uma questão;

 

  • A sede noturna também pode ocorrer. Os níveis elevados de glicose fazem com que a água saia das células para compensar esse aumento, assim o doente vai sentir-se desidratado;

 

  • A hipoglicemia (lembre-se que a diabetes é tanto um aumento como uma diminuição acentuada desses níveis) pode manifestar-se à noite. Esta hipoglicemia noturna pode provocar sintomas como tremores, tonturas ou suores, que podem afetar o sono.
artigo

68.

Afinal o que é a hipoglicemia noturna?

Que distúrbios do sono podem estar presentes?

 

  • A apneia do sono é o distúrbio mais comum na diabetes. Durante o sono, a respiração para e recomeça repentinamente ao longo de toda a noite.

 

  • O síndrome das pernas inquietas, onde a pessoa tem uma necessidade constante de as mexer, pode ocorrer devido a níveis elevados de açúcar no sangue.

 

  • A insónia, muito prevalente em pessoas com níveis de ansiedade elevados e hiperglicemia (excesso de açúcar no sangue).

10 coisas que o podem fazer dormir melhor

Ter bons hábitos de sono, ou como se convenciona por vezes dizer, uma boa higiene do sono, pode então passar por estes conselhos práticos:

 

1. Acorde e deite-se à mesma hora. Até aos fins de semana;

2. Estabeleça um ritual de relaxamento antes de se deitar;

3. Evite as sestas, especialmente à tarde;

4. Exercite-se diariamente (este conselho é obrigatório para qualquer diabético);

5.  Perca tempo a pensar no local onde dorme, geralmente o quarto. É uma divisão onde se ouve muito barulho? A pessoa com quem dorme ressona? Onde entra muita luz? Tente minimizá-lo.

6. Use almofadas e um colchão confortáveis.

7. Favoreça a exposição solar durante o dia, mas evite luzes brilhantes à noite – assim, pode controlar o seu ritmo circadiano.

8. Também à noite, evite o álcool, o tabaco ou refeições muito pesadas.

9. Exclua os aparelhos eletrónicos antes de ir dormir.

10. Se estiver a ter uma insónia, mude de divisão e faça uma atividade relaxante até se sentir cansado.

 

Peça ajuda

Se ainda assim tiver problemas em dormir, não hesite em contactar o seu médico. Pode até apontar os seus dias de sono, bom ou mau, num diário, que, posteriormente, servirá para mostrar ao profissional. Em síntese visto ser um tema tão relevante para o controlo da sua diabetes, não desvalorize a questão!

Referências
  • Mesarwi, O et al., 2014.

  • Grandner, M et al.,2013.

  • Lee P, et al., 2014.

  • Sleep Foundation

  • Healthline

artigo
imprimir
anterior seguinte