Pub
Pub
artigo
imprimir

Exercício físico: yoga e diabetes

É cada vez mais comum que as pessoas com diabetes procurem novas formas de controlar os seus níveis de glicemia e melhorar a sua qualidade de vida no geral como, por exemplo, o yoga. Descubra o que é e quais os benefícios.

A prática de yoga tem cada vez mais adeptos na sociedade ocidental. Frequentemente procurada como forma de melhorar a mobilidade física, o yoga é também uma forma de, por exemplo, promover o relaxamento e o bem-estar físico e mental geral. Mas será que há uma relação de benefício entre yoga e diabetes?

O que é o yoga?

O yoga refere-se a um conjunto de práticas físicas mentais e espirituais que surgiram há mais de 5 mil anos na Índia. Consiste em várias posturas que ajudam, por exemplo, a melhorar o bem estar físico, coordenação, flexibilidade, força e respiração e o bem-estar mental. Além disso, é para os seus praticantes muito mais do que exercício físico: um estilo de vida e autodesenvolvimento.

 

Existem várias correntes de yoga. Entre elas, o mais praticado na sociedade ocidental é o Hatha-Yoga. Este tem a sua ênfase nas posturas (âsana) e técnicas de respiração (prânâyâma). Sendo que os âsana devem ser executados com consciência e respeito pelos limites do corpo, a prática desta atividade pode ser realizada até por pessoas que, por diversas razões, não podem praticar exercício físico muito intenso.

Benefícios gerais do yoga

A maioria dos praticantes de yoga reportam os seguintes benefícios:

 

  • Melhoria do sono;
  • Redução dos níveis de ansiedade e depressão;
  • Sentimento de bem-estar geral;
  • Benefícios na digestão, circulação e imunidade;
  • Melhoria da postura corporal, flexibilidade e força;
  • Maior capacidade de concentração e níveis de energia;
  • Função respiratória, neurológica e endócrina mais eficiente.

Yoga e diabetes: os benefícios para a gestão da doença

A capacidade de controlar o stresse é um dos pontos fulcrais para o tratamento da diabetes. Isto, porque quando estamos sob um nível de stresse elevado é mais difícil controlar os nossos níveis de glicemia.

 

Usando as técnicas de respiração do yoga, a meditação e as posturas corporais, assim como algumas técnicas de mindfulness podemos atingir um maior relaxamento e bem estar físico e mental geral. Estes fatores podem contribuir para uma redução dos níveis de cortisol e outras «hormonas do stress» que aumentam os níveis glicemia.

 

Assim, como outras formas de exercício, o yoga melhora a circulação, reduz o risco cardiovascular e promove a manutenção de um peso saudável. No entanto, apesar dos benefícios do yoga terem sido demonstrados em vários estudos, este não é um tratamento cientificamente aprovado para a diabetes. Se tem diabetes ou outra doença crónica deve, sobretudo, aconselhar-se com o seu médico antes de iniciar uma nova atividade física e continuar o seu tratamento habitual.

 

Se optar por esta modalidade procure o aconselhamento de um profissional especializado. É importante ter a orientação adequada para evitar posturas incorretas ou lesões, conseguindo assim tirar maior partido da sua prática.

artigo

156.

3 exercícios de pilates para fazer em casa

Junte-se à comunidade Diabetes 365º!

Fontes

Referências

  • Federação Portuguesa de Yoga
  • Diabetescouk
  • National Health System (NHS)
artigo
imprimir
anterior seguinte