artigo
imprimir

Prevenir as doenças cardiovasculares na diabetes

Ter diabetes significa que tem um risco maior de desenvolver doenças cardiovasculares? A resposta a esta pergunta é sim e, assim, é fundamental saber o que fazer para prevenir. Vamos a isso?

Patrocinado por

As doenças cardiovasculares afetam o sistema circulatório, ou seja o coração e os vasos sanguíneos (artérias, veias, arteríolas, vénulas e vasos capilares). Quando temos valores de açúcar no sangue elevados por um longo período de tempo podem ocorrer lesões nos vasos sanguíneos. E estas lesões podem levar ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

 

De acordo com a Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP) as complicações cardiovasculares na diabetes podem assumir várias formas, como por exemplo:

 

  • Macrovasculares (lesão nos vasos sanguíneos de grande porte como as artérias e as veias): doença das artérias coronárias (artérias do coração) e do cérebro, doença arterial dos membros inferiores e hipertensão arterial.

 

  • Microvasculares (lesões nos vasos sanguíneos pequenos como os capilares sanguíneos): retinopatia (manifestação oftalmológica e uma das principais causas de perda de visão), nefropatia (lesão ao nível das artérias do rim) e neuropatia (degeneração dos nervos).

 

  • Neuro, macro e microvasculares (conjugam alterações nos vasos sanguíneos com lesões nos nervos): um exemplo de complicação que advém deste caso é o pé diabético.

 

  • Complicações de outra natureza: disfunção sexual e infeções.

Como prevenir as doenças cardiovasculares na diabetes

Um dos fatores mais proeminentes nas doenças cardiovasculares é a aterosclerose, ou seja, o depósito de placas de gordura e cálcio no interior das artérias que dificultam a circulação sanguínea.

 

Quando a aterosclerose ocorre nas artérias coronárias, por exemplo, pode causar sintomas e doenças como a angina (dor ou desconforto) de peito ou o enfarte do miocárdio (ataque cardíaco). Quando se desenvolve nas artérias cerebrais, pode originar alterações de memória, tonturas ou até mesmo causar um acidente vascular cerebral (AVC).

 

Contudo, esta situação pode ser alterada, já que estas doenças podem ser prevenidas através do controlo dos fatores de risco cardiovascular. Estes podem ser de duas categorias:

 

Os fatores de risco cardiovascular não modificáveis

 

  • Idade;
  • Sexo;
  • Genética (que pode incluir por exemplo história familiar de doenças cardiovasculares, diabetes ou triglicerídeos e colesterol elevados).

 

Infelizmente estes são fatores que podem contribuir para aumentar o risco sem que, no entanto, possamos modificá-los. Ainda assim, é importante conhecê-los para saber se o seu risco é maior e qual a importância de se focar nos fatores de risco que pode modificar.

artigo

146.

As complicações vasculares na diabetes

 Os fatores de risco cardiovascular modificáveis

 

  • A manutenção de um peso saudável e o controlo dos hábitos de consumo alimentar é um dos fatores mais importantes para prevenir as doenças cardiovasculares, uma vez que pode ter influência não só nos níveis de glicemia, nos níveis de colesterol, nos níveis de triglicéridos, assim como no controlo da pressão arterial.

 

  • Não fumar ou parar de fumar;

 

 

  • Fazer exercício físico regular.

 

  • Aderir à terapêutica: quando se trata de uma doença crónica como a diabetes quem além disso está associada vários os problemas de saúde, é muito importante ser consistente na toma dos medicamentos exatamente como foram prescritos. Existem várias estratégias para que nunca se esqueça de tomar a medicação. Pode programar lembretes no seu telemóvel, pedir ajuda a um familiar, ou mesmo ao seu farmacêutico ou médico de família;

 Além disso, não se esqueça!

  • Mantenha a glicemia sob controlo (verificando frequentemente os seus valores), bem como outras condições de saúde que possa ter;

 

  • Não deixe para depois as dúvidas, nem se esqueça das suas consultas ou das análises recomendadas pelo seu médico;

 

  • Experimente a pouco e pouco alterar pequenos hábitos que fazem mal à sua saúde.

 

Com o apoio da sua equipa de saúde, a motivação certa e os cuidados adequados ao seu caso, a prevenção das complicações cardiovasculares está ao seu alcance!

Fontes

Referências

  • Diabetes UK
  • Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP)
  • Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge
artigo
imprimir
anterior seguinte