Pub
Pub
artigo
imprimir

Acantose nigricans: um problema associado à diabetes

Acantose nigricans é um nome muito estranho. Mas é comum na diabetes. E mesmo que já tenha notado o problema, possivelmente nem sabe que ele se chama assim. Vamos saber mais?

A acantose nigricans é mais comum na diabetes tipo 2. O nome acantose vem de qualquer aumento da espessura da epiderme, uma das camadas da pele. O termo nigricans é latino e tem que ver com negro, escuro.

 

Porque é que isto acontece, especialmente nos doentes diabéticos e obesos? E porque pode ser um sinal de resistência à insulina?

Como saber se é acantose nigricans?

O médico irá ser sempre quem fará o diagnóstico. Mas você pode estar atento.

 

Por vezes, a acantose nigricans parece-se como uma pequena verruga. Isto porque causa um espessamento e escurecimento da pele, especialmente nos locais onde esta se dobra. Aí, a mesma vai parecer estar bronzeada ou acastanhada.

 

Por vezes também, a mancha está ligeiramente elevada e parece aveludada. Aparece mais frequentemente:

 

  • Na parte de trás do pescoço.
  • Nas axilas.
  • Debaixo do peito.
  • Nas virilhas.

Quem está em risco?

A acantose nigricans é vista tanto em homens como em mulheres. Mas, como já dissemos, é mais comum quando estes são obesos. Têm pele mais escura, como africanos e caribenhos. E têm diabetes ou pré-diabetes (conjunto de sintomas que podem levar à doença, mas ainda não são suficientes para o médico fazer o diagnóstico).

 

Aliás, crianças com acantose nigricans têm um maior risco comprovado de vir a ter diabetes tipo 2 mais tarde na vida.

 

artigo

56.

Sinais da diabetes que se veem na pele

Causas de acantose nigricans

As manchas na pele surgem quando as células da camada mais superficial, a epiderme, se começam a reproduzir rapidamente. Este crescimento anormal de células é ativado pela presença, em circulação no sangue, de níveis elevados de insulina.

 

Níveis elevados de insulina

 

Lembre-se que, no caso da diabetes tipo 2, os doentes não conseguem utilizar de forma eficaz a insulina que produzem. Mesmo que o pâncreas o faça, o que é o caso. Por isso, a insulina acumula-se na corrente sanguínea. O mesmo se passa nos doentes com obesidade. Afinal, muitas vezes apresentam também esta chamada resistência à insulina.

 

Nos doentes com pele mais escura, estas novas células de pele formadas rapidamente têm mais porção de uma substância. Um pigmento, que dá cor à pele – a melanina.

 

Medicação e outras causas

 

Em casos mais raros, este aumento no número de células da epiderme pode dever-se a medicação.

 

Medicação anticoncecional, hormonas de crescimento, medicação para a tiroide e alguns suplementos de bodybuilding, podem estar na origem do problema. Isto porque todos eles podem alterar os níveis de insulina em circulação.

 

Alguns doentes oncológicos, a fazer quimioterapia, experienciam o aparecimento de manchas de acantose nigricans. Contudo, estas desaparecem quando o tratamento é descontinuado. Em casos de maior gravidade, o cancro ou outras condições médicas, são outras das possíveis causas.

Diagnóstico da acantose nigricans… 

De quando em vez, a doença aparece antes da própria diabetes. A presença de manchas escuras indicativas de acantose nigricans pode, assim, revelar alguma resistência à insulina e ser um bom indicador de que a diabetes pode estar a aparecer.

 

Felizmente, a doença é fácil de reconhecer à vista. Claro que só o médico poderá diagnosticar o problema e é a ele que se deve dirigir se reparar nas manchas descritas acima. Nesse caso, o médico vai poder querer medir os seus níveis de insulina e de glicemia (quantidade de açúcar no sangue). Certamente vai querer rever a medicação que está a tomar.

… e prevenção

Como não há tratamento disponível, prevenir é a fórmula certa para lidar com o problema. Principalmente no que toca à redução do peso. Curiosamente, essa redução é também fundamental para qualquer doente diabético. Por isso junte o útil ao agradável!

 

Além disso, como a acantose nigricans funciona como um bom indicador da diabetes, essa deteção pode ser feita e corrigida numa fase em que a resistência à insulina começa a ser um problema. Alimentação e exercício físico podem reverter essa situação a tempo da doença não se manifestar.

 

Referências
  • Healthline

  • WebMD

artigo
imprimir
anterior seguinte