Pub
Pub
artigo
imprimir

Afinal, o que é hipoglicemia?

A hipoglicemia é uma das complicações mais temidas por quem tem diabetes. Quando não é tratada de imediato pode causar danos graves. Mas afinal, o que é hipoglicemia? Leia o artigo e entenda a ciência por detrás deste termo.

A hipoglicemia é uma das complicações mais temidas por quem tem diabetes. Mas sabe o que significa? E quando se considera que se está nesse estado? Se tem vontade de descobrir mais sobre o tema, este artigo é para si! Continue a ler para entender o que é hipoglicemia.

O que é hipoglicemia? O nome diz tudo

Antes de mais nada, comecemos por analisar a palavra hipoglicemia. «Hipo-» refere-se a algo «diminuído» ou «baixo». Por sua vez, «-glic-» relaciona-se com «glicose». E «-emia» tem que ver com «sangue». Assim podemos concluir que hipoglicemia significa um «nível baixo de glicose no sangue».  Mas o que é que é considerado «baixo”?

 

Valores baixos de açúcar no sangue

 

Normalmente, numa pessoa saudável, o organismo mantém os níveis de glicose (quantidade de açúcar no sangue) entre os 70 – 110 mg/dL. Considera-se que quando estes níveis descem para valores inferiores a 70 mg/dL a pessoa está em hipoglicemia. Quando não é tratada imediatamente, a hipoglicemia pode mesmo levar ao coma e consequente morte.

Glicose – o combustível essencial à vida

Todas as células do nosso corpo precisam de uma fonte de energia: a glicose. Este açúcar funciona como combustível. Isto permite às células desempenhar todas as suas funções.

 

Ora, se não existir glicose suficiente em circulação no sangue as células não se alimentam convenientemente. Isto acontece no caso da hipoglicemia. compromete o seu funcionamento. Bem como o funcionamento de todos os nossos órgãos.

 

O cérebro é especialmente sensível porque a glicose é a sua única fonte de energia. Se os valores normais não forem restabelecidos rapidamente podemos chegar a um estado de confusão. E até sermos afetados por convulsões ou perda de consciência.

 

artigo

249.

O que é o coma diabético?

Por que é que a hipoglicemia é mais frequente nas pessoas com diabetes?

Nas pessoas saudáveis, o organismo consegue manter o equilíbrio dos níveis de açúcar no sangue. Tem também várias maneiras de atuar rapidamente para contrariar a sua descida:

 

  • diminuição da produção de insulina
  • utilização das reservas de energia do fígado e sistema adiposo (gordura).

 

No entanto, nas pessoas com diabetes, estes mecanismos não funcionam corretamente. Além disso, a utilização de fármacos como a insulina ou as sulfonilureias fazem com que o corpo não consiga diminuir a produção de insulina. O doente tomou-a artificialmente. E por isso está em circulação.

 

Outros fatores que aumentam a probabilidade de um episódio de hipoglicemia nas pessoas com diabetes são:

 

  • Possível toma de uma dose de insulina superior à devida.
  • Saltar refeições.
  • Fazer refeições fora do horário normal.
  • Fazer uma refeição pobre em hidratos de carbono (açúcares) de absorção lenta.
  • Ingerir álcool sem ser acompanhado de comida.
  • Praticar exercício físico em excesso. O corpo consome demasiada glicose de uma só vez.

É possível gerir a hipoglicemia

Agora que sabe o que é a hipoglicemia, esperamos que esta palavra já não seja tão temível. Apesar de ser uma condição que se deve levar a sério é possível, com o conhecimento e as ferramentas corretas, evitar chegar a consequências mais graves. Conheça-se. Observe o seu corpo. Faça uma medição regular da glicemia. E aprenda a reconhecer os sintomas.

 

Fale com o seu médico para definir comportamentos que evitem que a hipoglicemia ocorra. E, claro, estabelecer um plano de ação para saber o que fazer de imediato caso algum dia tiver um episódio de hipoglicemia.

Referências
  • Encyclopædia Britannica

  • American Diabetes Association (ADA)

  • Do Vale, BM (2010).

  • Revista Portuguesa de Diabetes

  • Oyer, DS (2013).

artigo
imprimir
anterior seguinte