Pub
Pub
artigo
imprimir

Diabetes e menopausa: o que deve saber

Em conjunto, provocam mudanças no corpo da mulher. Saiba quais são e como geri-las.

O termo menopausa refere-se à fase da vida em que a menstruação cessa e os níveis da hormona estrogénio diminuem. Os anos que precedem a menopausa e a chegada desta etapa podem trazer alguns desafios e, mais ainda, para as mulheres que têm diabetes, refere o site da Mayo Clinic. No entanto, é importante saber que mudanças podem ocorrer para que sejam encaradas e geridas da melhor forma. Por isso, vamos falar-lhe de alguns efeitos que diabetes e menopausa podem causar.

Alterações da diabetes e menopausa

As hormonas estrogénio e progesterona afetam o modo como as células respondem à insulina. Assim, o facto de ocorrerem alterações hormonais depois da menopausa pode provocar oscilações nos níveis de açúcar no sangue. Por sua vez, se os níveis de açúcar no sangue não estiverem controlados, o risco de se desenvolverem complicações da diabetes é maior. É também provável que haja um ganho de peso durante e após a transição para a menopausa, o que é normal, mas que pode implicar um ajuste na medicação para a diabetes. A diabetes também aumenta o risco de infeções urinárias e vaginais, e o risco acresce ainda mais durante e após a menopausa. Isto porque os menores níveis de estrogénio criam condições ainda mais propícias para a proliferação de bactérias e fungos.

Disfunção sexual e problemas de sono

Com o tempo, os níveis elevados de açúcar no sangue podem danificar os nervos da vagina e causar afinamento e inflamação das paredes vaginais. Isto faz com que seja mais difícil para a mulher sentir excitação sexual ou atingir o orgasmo. A secura vaginal, comum na menopausa, pode agravar este problema, ao causar dor durante as relações sexuais. Podem surgir também sintomas que interferem no sono como, por exemplo, os afrontamentos e os suores noturnos. Isto, por seu lado, pode ter um impacto negativo no controlo da glicemia (quantidade de glicose no sangue).

artigo

237.

A diabetes e a disfunção sexual feminina

Não minimize as queixas da menopausa

Se tiver afrontamentos, diminuição da libido, secura vaginal, entre outras queixas, não deixe de se aconselhar com o médico ginecologista que a acompanha e peça ajuda, pois existem várias opções disponíveis que ajudam a minimizar os sintomas, desde a terapêutica hormonal de substituição (THS) até à utilização de lubrificantes vaginais, entre outras soluções. No que toca ao aumento de peso que pode surgir, consultar um nutricionista ou dietista pode ser uma boa opção no sentido de ajudar a mulher a cumprir um plano alimentar equilibrado e de gestão do peso.

Como gerir esta fase

Ter um estilo de vida saudável, com uma alimentação equilibrada e variada, praticar exercício físico, não fumar e evitar bebidas alcoólicas são medidas simples que podem ajudar a suavizar as mudanças associadas à menopausa, além de ajudaram a manter a diabetes sob controlo. Também é importante medir os níveis de glicemia com mais frequência, procurando perceber como estes respondem às queixas da menopausa como afrontamentos e alterações de humor. Além disso, deve reportar estes dados ao seu médico, pois este poderá eventualmente fazer ajustes ao seu tratamento e recomendar análises à hemoglobina glicada. Esta análise, ao avaliar a percentagem de hemoglobina A1c, vai permitir que seja possível averiguar os valores médios de glicemia (açúcar no sangue) durantes os últimos 2 a 3 meses.

Risco cardiovascular e fragilidade óssea

Se tem diabetes, o risco para doenças cardiovasculares já é acrescido e aumenta com a menopausa. Ou seja, é importante fazer uma avaliação periódica aos níveis de pressão arterial e de colesterol. Isto para assegurar que se encontram dentro dos valores saudáveis ou, se isso não acontecer, o médico aconselhar quais as medidas a tomar – a toma de medicação pode ser recomendável. A diabetes tem repercussões na saúde óssea e articular, sobretudo, nas mulheres. E a menopausa vai aumentar o risco de os ossos se tornarem mais finos. Poderá ser necessário recorrer a suplementação de cálcio ou de vitamina D, mas sempre sob supervisão médica.

Menopausa: as queixas mais comuns

Por fim, conheça os sintomas físicos e emocionais associados a esta fase da vida:

 

  • Afrontamentos e suores noturnos;
  • Problemas de sono;
  • Secura vaginal;
  • Palpitações;
  • Perda de libido;
  • Aumento de peso, especialmente no perímetro abdominal;
  • Infeções urinárias e vaginais;
  • Mudanças de humor;
  • Cansaço;
  • Irritabilidade;
  • Ansiedade;
  • Depressão
Referências
  • Revista pH

  • Mayo Clinic

  • Diabetes.co.uk

artigo
imprimir
anterior seguinte