Pub
Pub
artigo
imprimir

Diabetes e vitiligo: qual a relação?

Vitiligo. Muitos conhecemos a doença através do falecido cantor Michael Jackson. Outros, nunca dela ouvimos falar. Mas, possivelmente, a sua relação com a diabetes é ainda um mistério para quase todas as pessoas. Este artigo promete desvendá-la um pouco mais.

As doenças de pele são bastante comuns na diabetes. Uma delas é o vitiligo, uma doença em que há perda de pigmentação da pele (e por vezes dos pelos e de outras mucosas). Sendo que o vitiligo ocorre em várias doenças autoimunes, seria de esperar que se relacionasse só com a diabetes tipo 1 (onde é, de facto, mais prevalente). Contudo, este não parece ser o caso. Isto é, os doentes com diabetes tipo 2 também podem ser afetados.

Mas primeiro: o que é o vitiligo?

O vitiligo é uma doença da pele em que o sistema imunitário destrói as própria células do corpo, neste caso as células que produzem os pigmentos que dão cor à pele. Estas células são chamadas de melanócitos e esse pigmento, de que já deve ter ouvido falar dele, chama-se melanina.

 

Isto resulta num conjunto de manchas descoloradas na pele, sobretudo, no peito e no abdómen. No entanto, são também comuns na cara (em torno da boca, das narinas e dos olhos).

 

O tratamento hoje em dia consiste na:

 

  • Aplicação de medicamentos de uso tópico (ou seja, de uso externo, na superfície da pele);
  • Utilização de micropigmentação, uma espécie de maquilhagem permanente que disfarça as manchas.

De que forma pode estar relacionado com a diabetes?

Vários estudos têm demonstrado a relação entre o vitiligo e várias doenças, sendo que uma delas é a diabetes. Num resumo de vários estudos feitos até 2019, uma equipa identificou 7 estudos que mostram a prevalência de vitiligo junto de doentes com diabetes. E destes, 5 estudam a diabetes tipo 1 e 2, sendo que 2 deles estudam apenas a diabetes tipo 1.

 

Assim sendo, não é de estranhar que haja mais estudos a relacionar a diabetes tipo 1 com o vitiligo. Tal como no vitiligo, também na diabetes tipo 1 o sistema imunitário ataca as células do próprio organismo. Por isso, também, não só na diabetes tipo 1 como noutras doenças do mesmo tipo, encontram-se casos de vitiligo. Esta relação ainda é mais previsível por serem o mesmo tipo de células que atacam o corpo em ambas: os linfócitos T citotóxicos.

 

Ainda assim, desenvolveram-se estudos para relacionar o vitiligo com a diabetes tipo 2. Além disso, aqui é importante lembrar a forma como a diabetes tipo 2 se relaciona com as infeções e com mecanismos como o stresse oxidativo podem estar na origem tanto de uma como de outra condição.

artigo

273.

Biblioteca 365º: problemas e cuidados com a pele

Por fim, Junte-se à comunidade Diabetes 365º!

Referências
  • Raveendra, L et al., 2017.

  • WebMD

  • Journal of the American Academy of Dermatology

artigo
imprimir
anterior seguinte