Pub
Pub
artigo
imprimir

Hipoglicemia e ansiedade: um dueto a evitar

Os sintomas da hipoglicemia e da ansiedade são muito semelhantes. Haverá alguma relação entre as duas condições? Ter ansiedade piora a hipoglicemia? Hoje vamos descobrir!

O diagnóstico de diabetes é um fator de risco para vir a desenvolver um distúrbio de ansiedade. A diabetes é uma doença que implica mudanças no estilo de vida e um controlo frequente e rigoroso. Está, deste modo, associada a stresse, um fator desencadeante de ansiedade. Além disso, a diabetes tipo 1 é muitas vezes diagnosticada durante a adolescência, uma altura potencialmente sensível a desenvolver distúrbios de ansiedade. O estigma associado à toma de insulina, o medo das complicações, ter de lidar com uma nova doença, tudo isto são mais fatores stressantes.

O que é uma hipoglicemia?

Uma pessoa com diabetes, quando faz uma dose excessiva de insulina, está demasiado tempo em jejum ou faz certos medicamentos que promovem a ação da insulina, pode reduzir exageradamente os níveis de açúcar no sangue. Níveis demasiado baixos de açúcar são chamados de hipoglicemia. Uma hipoglicemia grave pode levar à necessidade de hospitalização, por isso é tão importante controlar a diabetes.

 

Os sintomas da hipoglicemia são semelhantes aos que experimentamos durante uma crise de ansiedade. Entre eles, destacamos:

 

  • Suores;
  • Aumento da frequência cardíaca;
  • Palidez;
  • Visão turva;
  • Tonturas.

 

Na ausência de tratamento, pode levar a sintomas mais graves, como confusão, convulsões e até coma. Portanto, quando estamos perante níveis demasiado baixos de açúcar devemos corrigi-lo, comendo algo para compensar como, por exemplo, água com açúcar.

Hipoglicemia e ansiedade

Para quem tem diagnóstico de diabetes, ter uma hipoglicemia é normal. O essencial é estar consciente disso, sabendo como atuar quando acontece. No entanto, pode ser traumatizante, pois é uma sensação desagradável que não querermos que volte a acontecer. A fobia de voltar a ter uma hipoglicemia é um fator de stresse e ansiedade!

 

Além disso, existe a outra perspetiva: uma pessoa ansiosa que descobre ter diabetes vai ter, naturalmente, mais dificuldade em gerir hipoglicemias. Os sintomas da hipoglicemia são muito semelhantes e podem confundir-se com uma crise de ansiedade. Adicionalmente, numa pessoa com crises de ansiedade e pânico, os sintomas de uma hipoglicemia são naturalmente potenciados e mais difíceis de controlar.

 

Estratégias que pode adotar

 

As hipoglicemias e a ansiedade misturam-se numa bola de neve que pode fugir ao nosso controlo. Se sente que é o seu caso, fale com o seu médico ou psicólogo! Eles irão ajudá-lo. Enquanto isso, pode sempre adotar comportamentos que ajudam a gestão da situação:

 

  • Controle os seus níveis de açúcar: conheça o seu organismo. Se faz insulina, deve avaliar diariamente os níveis de açúcar no sangue e perceber as doses que deve dar, para evitar tanto hipoglicemias como hiperglicemias (excesso de açúcar na corrente sanguínea);

 

  • Pratique exercício físico: a atividade física é um excelente aliado ao controlo da diabetes. Além disso, tem uma ação relaxante. Caminhadas, corridas, bicicleta, dança, por exemplo, são tudo opções válidas;

 

  • Experimente o mindfulness: Técnicas de mindfullness ou exercícios de relaxamento como, por exemplo, yoga e pilates, são práticas que combinam a atividade física com a gestão do stresse. Tem ótimos resultados.
artigo

354.

Ansiedade e exercício físico: porque não deve parar

Por fim, junte-se à comunidade Diabetes 365º!

Referências
  • MSD Manuals

  • Healthline

  • WebMD

artigo
imprimir
anterior seguinte