Pub
Pub
artigo
imprimir

Necrobiosis Lipoidica: um problema de pele na diabetes

Todos sabemos que as consequências da diabetes vão além da glicemia propriamente dita. Saiba o que é esta doença de pele e de que forma está associada à diabetes.

Provavelmente não terá ouvido falar de necrobiosis lipoidica. Trata-se de uma doença de pele associada, em parte, à diabetes, mas não só. A necrobiosis lipoidica é uma doença de pele com uma origem vascular imunológica que causa uma alteração na produção de colagénio da pele. As lesões incluem o espessamento da parede dos casos sanguíneos, fibrose e deposição de fibrina, resultando em manchas vermelhas enormes na pele.

 

É mais frequente em mulheres e afeta cerca de 0,3% dos doentes diabéticos. No entanto, não existe nenhuma conexão entre o controlo glicémico e a probabilidade de desenvolvimento de necrobiosis lipoidica.

Necrobiosis Lipoidica e a diabetes… mas não só

Além da diabetes, outras doenças que podem estar envolvidas no aparecimento deste problema incluem:

 

  • artrite reumatoide
  • disfunções tiroideias
  • doenças inflamatórias (como, por exemplo, a colite ulcerativa ou doença de Crohn)

 

A mais grave das complicações da necrobiosis lipodica é o aparecimento de úlceras nestas zonas da pele com manchas vermelhas e onde a produção de colagénio acontece de forma deficiente. Isto acontece porque o colagénio é a fibra que mantém a estrutura da pele e a sua elasticidade, pelo que a sua falta impacta a estrutura e integridade da pele. Muitos autores identificam a doença como uma deficiência profunda da produção de colagénio que, por sua vez, leva a uma inflamação.

 

Apesar da gravidade do problema, a verdade é que não existe tratamento eficaz para a doença. Assim sendo, é apenas possível o controlo dos sintomas e tratamento das úlceras, para que não se tornem mais graves.

 

As poucas terapêuticas que são utilizadas em casos mais extremos incluem radiação UV, anti-corpos monoclonais anti-TNF e tacrolimus.

 

As causas da necrobiosis lipoidica permanecem um mistério, mas caso sofra de diabetes. Assim sendo, fique atento a possíveis machas vermelhas que possa ter no seu corpo de forma persistente. Além disso, certifique-se que mostra qualquer alteração suspeita ao seu médico. Não descure a saúde da sua pele na diabetes, é mais importante do que pode parecer.

artigo

392.

Escolher um bom creme para a pele de diabéticos

Por fim, junte-se à comunidade Diabetes 365º!

Referências
  • Lepe K, et al., 2020.

  • Kota SK, et al., 2012.

artigo
imprimir
anterior seguinte