Pub
Pub
artigo
imprimir

O que significa ter glicose na urina?

Descubra mais sobre o significado da presença de glicose na urina e as suas causas.

A glicosúria é um termo utilizado para descrever a presença de glicose na urina. Esta situação pode ocorrer como sinal de alguns problemas de saúde, como por exemplo, diabetes ou doenças renais.

O que significa ter glicose na urina?

Numa situação normal, a glicose é quase toda reabsorvida pelos rins. Assim sendo, a quantidade de glicose que não é reabsorvida pelo rim é normalmente inferior a 0,1%. Por dia, um adulto saudável elimina cerca de 65mg de glicose pela urina. Embora este valor possa parecer significativo, na verdade, ele não é suficiente para ser detetado pela maioria dos métodos de análise. Dessa forma, quando um exame identifica a presença de glicose na urina é importante avaliar as suas causas.

 

A causa mais comum é o excesso de açúcar no sangue (hiperglicemia), sendo este um dos sinais de diabetes. No entanto, pode ser detetada a presença de níveis elevados de glicose na urina quando os níveis glicemia são normais. Isto acontece quando o rim não consegue reabsorver corretamente a glicose devido a um problema renal. Ou seja, neste caso, a glicosúria é classificada como glicosúria renal.

 

Podemos distinguir entre as causas mais frequentes e os problemas renais, pela presença ou não de glicose elevada no sangue. Sendo que, no caso de glicosúria renal, o valor de glicose no sangue pode estar dentro dos valores considerados normais.

 

Podemos distinguir entre as causas mais frequentes da presença de glicose na urina e os problemas renais, pela presença ou não de glicose elevada no sangue. No entanto, no caso de glicosúria renal, o valor de glicose no sangue pode estar dentro dos valores considerados normais.

artigo

97.

O que é a nefropatia diabética?

Causas de glicose na urina

 

Algumas causas para esta manifestação podem, por exemplo, ser:

 

  • Diabetes mellitus;
  • Uso de medicamentos antidiabéticos inibidores do co-transportador de sódio e glucose 2 (SGLT2);
  • Diabetes gestacional;
  • Alterações renais próprias da gravidez;
  • Síndrome de Cushing, que ocorre quando temos uma concentração excessiva de corticosteroides. Geralmente devido ao uso de medicamentos corticosteroides ou a uma superprodução dos mesmos pelas glândulas suprarrenais;
  • Síndrome de Fanconi, que é uma doença hereditária ou adquirida que consiste em múltiplas dificuldades na reabsorção renal. Além de outros fatores, a síndrome de Fanconi adquirida pode ter como causa a utilização de fármacos quimioterápicos antineoplásicos, e alguns antirretrovirais ou antibióticos;
  • Cistinose, que é uma doença genética metabólica, rara, caracterizada pela acumulação do aminoácido cistina nos diferentes órgãos e tecidos;
  • Insuficiência renal crónica.

Sinais e sintomas

Em pessoas com níveis de glicémia considerados normais, geralmente não são identificados com facilidade sinais ou sintomas associados diretamente à presença de glicose na urina. Contudo, quando a sua presença está associada a diabetes, os sinais e sintomas que podem ser identificados incluem:

 

Tratamento

O tratamento decorrente da identificação da presença de glicose na urina varia de acordo com a sua causa. No entanto, no caso específico da glicosúria renal não é necessário tratamento em muitos dos indivíduos afetados. Consulte o seu médico para um maior esclarecimento acerca do seu caso em particular e, sobretudo, para uma avaliação de qual será o tratamento mais adequado para si!

Referências
  • Patient.info

  • Healthline

  • American Diabetes Association (ADA)

  • MSD Manuals

  • Orphanet

artigo
imprimir
anterior seguinte