Pub
Pub
artigo
imprimir

Operação Natal: de olho no controlo da glicemia

«Era Natal e, como quase em todos os contos de Natal, havia uma mesa farta para aproveitar com a família reunida».

Nos contos de Natal, como na vida, há uma ideia de exagero associada à época, bem como aos dias de celebrações pós-natalícias, pelo menos no que às refeições diz respeito. 

 

Claro que é no Natal que todos nós, diabéticos ou não diabéticos, aproveitamos para comer aquele doce ou prato que, durante o ano, tentamos evitar. E isso não tem nada de mal! No entanto, esta Operação Natal de controlo da glicemia pode ser complicada se não tiver alguns cuidados básicos. 

Tenho diabetes. É Natal. E agora?

Comer no Natal

 

Infelizmente, as tradicionais refeições de Natal tendem a ter uma grande percentagem de gorduras saturadas (uma gordura «má» encontrada em quantidades relativamente elevada em muitos produtos de origem animal, como carnes vermelhas e laticínios, incluindo leite gordo, queijo, manteiga e natas), açúcares adicionados (além dos que existem naturalmente nos alimentos) e sal. Claro que se tem diabetes, ou está próximo de alguém que tem, irá encontrar especiais dificuldades no controlo da glicemia nesta altura do ano.

 

Mas atenção: proibir a ingestão de alimentos pode não ser benéfico. Há estratégias que podem ser usadas para não fazer de um momento agradável, uma proibição.

 

Por isso, aqui ficam algumas dicas úteis sobre o controlo da glicemia para tornar as refeições natalícias muito mais pacíficas e saudáveis, desfrutando ao máximo do momento: 

 

  • Reduza a quantidade de gorduras más e de produtos com açúcares adicionados – se está a comer uma sobremesa, por exemplo, tente cingir-se a apenas uma porção ou torne o acompanhamento da mesma mais saudável: iogurte natural em vez de chantilly

 

  • Aumente o valor nutricional das refeições – numa época em que asneiras alimentares são norma, é necessário que assegure o consumo de vegetais e fruta durante as maiores refeições do dia. Mas atenção, esta é uma altura pródiga em temperos alternativos, como por exemplo o mel.

 

  • Faça pequenas refeições ao longo do dia – ou opte por alimentos como frutos secos. Não só estará a saciar a fome como a impedir que coma em excesso mais tarde. Para o mesmo efeito, pode também começar por uma sopa ou queijo fresco, para além de que sabe estar a comer de forma saudável.

 

  • Escolha os pratos de Natal mais saudáveis – o tradicional bacalhau cozido com alguns vegetais e leguminosas. Se não gostar, ou quiser fugir a isso, pode optar por grelhados ou assados no forno. Em especial no prato principal deve evitar os fritos e a gordura em excesso.

 

  • Coma devagar e em não exagere nas porções além de ingerir uma quantidade menor de alimentos, o ato contribui para uma melhor digestão.

 

  • Substitua os ingredientes das tradicionais receitas de Natal por opções que permitam um melhor nível glicémico: sonhos e rabanadas que podem ser feitos no forno, evitando a fritura e que podem ser polvilhados com adoçante e canela, em vez de açúcar, por exemplo.

 

Beber no Natal

 

Antes de mais, lembre-se: mantenha sempre o corpo hidratado. Deve beber muita água ou chá, que também mantém o corpo quente. 

 

Se puder, o ideal será preferir a água ou os sumos com baixo teor de açúcar (ou mesmo sem) à ingestão de álcool. 

 

No entanto, o álcool é muitas vezes parte da celebração. Por isso mesmo, os exageros são sempre uma armadilha que pode correr mal, até pelo número de calorias que está a ingerir ao consumir bebidas alcoólicas. Independentemente de ter ou não diabetes, as recomendações apontam sempre para um consumo contido e espaçado deste tipo de bebidas. 

 

Aqui ficam algumas recomendações para um Natal mais descansado: 

 

  • Alterne entre bebidas alcoólicas e não-alcoólicas para limitar a ingestão. Uma boa ideia pode também ser escolher uma bebida com baixo teor alcoólico.

 

  • Não beba em excesso. Algumas recomendações apontam para que os homens consumam no máximo 3 a 4 unidades, enquanto as mulheres apenas 2 a 3. Se tomar medicação (insulina ou comprimidos) a probabilidade de o álcool facilitar uma hipoglicemia (uma redução muito acentuada da quantidade de açúcar no sangue, para níveis perigosos) é grande. 

 

  • Lembre-se sempre de não beber de estômago vazio. Da mesma forma que a quantidade, também a ausência de comida pode ajudar a provocar uma hipoglicemia. Alimentos mais proteicos, como um iogurte sem açúcar, por exemplo, podem atrasar a absorção e, por conseguinte, os efeitos do álcool. 

 

  • Como sempre, antes de se deitar, não se esqueça de cear.
artigo

44.

Um Natal delicioso para crianças com diabetes

Outras coisas que pode e deve fazer no Natal

 

Da toma habitual de medicação ao exercício físico é útil saber que, além dos comportamentos alimentares acima descritos, há outras coisas que pode fazer nesta altura do ano para minimizar o «estrago» que a quadra provoca: 

 

  • Saiba interpretar a medição da glicemia (a quantidade de açúcar no sangue) de acordo com o momento que está a viver. Isto quer dizer que, num dia de alguns excessos, e de uma menor atividade do que é recomendado, é natural que hajam duas ou três medições com valores mais desajustados do que seria normal. Desvalorize. Mas atenção! As constantes medições fora do normal são, sim, prejudiciais à sua saúde.

 

  • Não fique no sofá, apesar das séries e filmes que de certeza vai querer ver. Manter-se ativo ajuda a manutenção dos níveis de açúcar no sangue. Um passeio, mesmo que pelo centro comercial no dia 24 para prendas de última hora (ou no 25, para trocas e coisas que tais), brincar com as crianças da família ou dançar com o seu mais que tudo, podem ser excelentes formas de manter o espírito da quadra, sem comprometer a sua habitual rotina de exercício. 

 

  • O ajuste da medicação pode ser muito importante, especialmente para pessoas que vivem com diabetes tipo 1. Deve aumentar-se a quantidade de insulina que se administra às refeições, em função do aumento do número de hidratos de carbono que se consomem. Claro que este ajuste deve ter por base a recomendação do médico.

 

E como todos os contos de Natal, também este acabará em bem. Votos de excelentes festas e que passe a quadra junto dos que mais gosta, gozando os prazeres de uma boa refeição e fazendo uso de todos estes conselhos para o controlo da glicemia. 

artigo

32.

As várias formas de medição da glicemia

Referências
  • Diabetes UK

  • Sapo Lifestyle

artigo
imprimir
anterior seguinte