Pub
Pub
artigo
imprimir

Problemas da tiroide e diabetes estão relacionados?

Será que existe alguma relação entre problemas da tiroide e diabetes? Se sim, qual e porquê? Vamos descobrir!

Vários estudos indicam que existe uma prevalência aumentada da relação entre problemas da tiroide e diabetes, principalmente diabetes tipo 1.

Problemas da tiroide: o que são?

O sistema endócrino é composto por órgãos responsáveis pela libertação de várias hormonas. Entre eles, o pâncreas e a tiroide, que libertam insulina e as hormonas tiroideias, respectivamente.

 

A tiroide é uma pequena glândula, situada na região anterior do pescoço, cujas hormonas vão influenciar vários outros sistemas do corpo humano. A libertação de hormonas pode ser em excesso, causando hipertiroismo, ou em falta, condição chamada de hipotiroidismo.

 

Hipotiroidismo

 

O hipotiroidismo ocorre quando as hormonas tiroideias não são produzidas em quantidade suficiente, normalmente devido à falência da tiroide. A causa mais frequente é a tiroidite de Hashimoto, de origem autoimune (o corpo ataca as próprias células).

 

Os sinais e sintomas do hipotiroidismo são, por vezes, inespecíficos, e podem incluir:

 

  • pele seca;
  • maior sensibilidade ao frio;
  • cansaço;
  • cãibras;
  • rouquidão (causada pelo aumento compensatório da tiroide);
  • irregularidades menstruais;
  • ganho de peso;
  • alterações da memória;
  • diminuição da líbido.

 

É uma doença controlável através da toma de hormona tiroideia, sob a forma de comprimidos. É muito importante realizar análises regulares para averiguar a eficácia do tratamento.

 

Hipertiroidismo

 

Ao contrário do hipotiroidismo, o hipertiroidismo ocorre quando existe um aumento de hormonas tiroideias no organismo. Tal como no hipotiroidismo, a causa mais comum é também autoimune, neste caso a doença de Graves. O hipertiroidismo pode causar sintomas como:

 

  • intolerância ao calor, com aumento da sudação;
  • fadiga;
  • ansiedade e nervosismo;
  • insónia;
  • palpitações;
  • perda de peso, apesar do aumento do apetite;
  • tremor;
  • infertilidade;
  • alterações dos olhos, como a exoftalmia (quando o globo ocular está proeminente para o exterior), típico da doença de Graves.

 

O tratamento do hipertiroidismo passa não só pelo controlo dos sintomas, mas por outros tratamentos, como a tiroidectomia (remoção da glândula). Normalmente, requer acompanhamento em consulta hospitalar, na especialidade de endocrinologia.

Problemas de tiroide e diabetes: existe relação?

Inúmeros estudos provam que existe um aumento da prevalência de problemas da tiroide em pessoas com diabetes. Esta relação é mais evidente entre a diabetes tipo 1 e a tiroidite de Hashimoto ou doenças de Graves. Na verdade, doenças autoimunes da tiroide são o tipo de doença autoimune mais prevalente em pessoas diagnosticadas com diabetes tipo 1.

 

Tanto o hipotiroidismo, como o hipertiroidismo e a diabetes são também doenças do sistema endócrino. Mais do que uma relação de prevalência, elas influenciam-se entre si, tornando a relação entre a diabetes e os problemas da tiroide complexa e interdependente.

artigo

512.

O que é uma tiroidectomia e quando se faz?

Efeitos do hipertiroidismo na diabetes

 

O hipertiroidismo, de uma forma geral, aumenta o nosso metabolismo. Isto pode fazer com que os medicamentos sejam eliminados mais rapidamente do organismo. No caso da diabetes, significa uma maior dificuldade no controlo glicémico, com um aumento consequente da glicemia, pois o tratamento estará menos tempo no organismo a fazer efeito.

 

Efeitos do hipotiroidismo na diabetes

 

Pelo contrário, o hipotiroidismo desacelera o metabolismo, podendo significar um aumento da semi-vida dos medicamentos da diabetes, isto é, do seu tempo de ação. Consequentemente, os valores de glicemia podem baixar, aumentado o risco de hipoglicémia.

 

Efeitos da diabetes na tiroide

 

Pessoas com diabetes estão mais suscetíveis a certas complicações de problemas da tiroide, como alterações da visão, já que ambas provocam danos nos olhos.

 

Concluindo, é fundamental que seja feito o controlo das hormonas tiroideias em pessoas com diabetes, pelo menos uma vez. Desta forma, é possível detetar alterações antes até de existirem sintomas que, em certos casos, podem ser sobreponíveis. As alterações da tiroide, para além de serem mais prevalentes em pessoas com diabetes, possuem um papel relevante no controlo da doença.

 

Para mais conteúdo deste tipo junte-se à comunidade Diabetes 365º!

Referências
  • Hage, M et al. (2011).

  • Diabetes Spectrum

  • Diabetes UK

  • Dynamed

artigo
imprimir
anterior seguinte