Pub
Pub
artigo
imprimir

Quais as patologias associadas à obesidade?

Além de ser um problema de saúde per se, a obesidade é fator de risco para vir a desenvolver diversas outras patologias. Hoje iremos descobrir quais!

A obesidade é caracterizada por excesso de peso devido a uma elevada proporção de massa gorda, com riscos para a saúde. A Organização Mundial de Saúde (OMS) define obesidade quando o IMC (índice de massa corporal) se encontra acima de 30kg/m2. Sabemos, hoje, que existem várias patologias associadas à obesidade e é cada vez mais importante falar sobre as consequências do excesso de peso para a saúde.

Obesidade: doença e fator de risco

Em 2019, segundo o relatório da Health at a Glance da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), cerca de 67,6% da população portuguesa acima dos 15 anos tinha excesso de peso ou era obesa. Não restam dúvidas que a obesidade é um problema atual de saúde pública, afetando todas as camadas etárias e diversos países. Os maus hábitos alimentares e o sedentarismo são as principais causas da obesidade.

 

A obesidade, por si só, significa um aumento da mortalidade e está associada a um grande impacto na qualidade de vida. Não só pela limitação funcional causada pela doença, mas também por ser um fator de risco para diversas patologias.

Patologias associadas à obesidade

As patologias associadas à obesidade são várias, todas elas com relação de causa bem definida pela ciência e literatura. Das patologias associadas à obesidade mais importantes, destacamos:

 

Doenças cardiovasculares

 

A obesidade está associada a um risco aumentado de vir a desenvolver doenças como:

 

 

Diabetes tipo 2

 

Tanto a obesidade como o excesso de peso são fatores de risco para vir a desenvolver diabetes tipo 2.

 

Demência

 

Uma meta-análise de 2013, levada a cabo nos Estados Unidos, demonstrou que a presença de obesidade nos indivíduos de meia idade estava associada a um aumento do risco de desenvolver demência.

artigo

447.

Demência e diabetes: quando a memória falha

Cancro

 

Sabe-se que uma das patologias associadas à obesidade é o cancro, principalmente cancros do pâncreas, fígado, mama, ovário, intestino, vesícula e ductos biliares.

 

Doenças gastrointestinais

 

A obesidade está associada a patologias do sistema digestivo, como refluxo gástrico (que causa sintomas como azia e enfartamento), doenças de fígado (fígado gordo e cirrose) e problemas de vesícula.

 

Problemas respiratórios

 

O Síndrome de Apneia-Hipopneia Obstrutiva do Sono (SAHOS) é um problema de saúde respiratório, cujo principal fator de risco é a obesidade. Na SAHOS ocorre uma obstrução ao fluxo respiratório durante o sono, com consequências importantes na qualidade de vida. Os sintomas incluem deixar de respirar durante a noite (pausas ou apneias), ter muito sono durante o dia e ressonar. A sonolência diurna excessiva possuí um grande impacto na vida das pessoas, afetando o seu dia a dia. Para além disso, são já bem descritas as consequências cardiovasculares da SAHOS, como por exemplo, hipertensão arterial.

 

Para além da SAHOS, pessoas com obesidade estão também mais suscetíveis a pneumonias e crises de asma.

 

Problemas de pele

 

Certas patologias da pele estão associadas à obesidade, incluindo:

 

  • Acantose nigricans: placas de pele hiperpigmentada, normalmente no pescoço e pregas cutâneas
  • Psoríase: uma doença autoimune
  • Intertrigo: uma infeção da pele causada pelo atrito e humidade entre duas camadas de pele (por exemplo, sob as mamas, nas axilas ou entre os dedos)
  • Acne
  • Celulite
  • Estrias

 

Problemas osteoarticulares

 

A obesidade está associada com um maior risco de lombalgia crónica e problemas osteoarticulares do joelho.

Combater a obesidade

As patologias associadas à obesidade podem ser prevenidas ao combater esta doença. Prevenir e tratar a obesidade é fundamental para manter a qualidade de vida e evitar os vários problemas de saúde descritos. Assim sendo, para combater a obesidade, devemos adotar uma alimentação saudável e equilibrada e praticar exercício físico com regularidade, evitando o sedentarismo. Se já tentou perder peso e tem dificuldade, procure profissionais de saúde especializados, como um nutricionista, endocrinologista ou o seu médico de família.

 

Por fim, junte-se à comunidade Diabetes 365º!

artigo
imprimir
anterior seguinte