Pub
Pub
artigo
imprimir

Quem tem diabetes pode comer quivi?

Para além de pouco calórico, este fruto é rico em vitamina C e em vitamina K, em potássio, em ácido fólico e em fibra. Por ter um índice glicémico baixo, é uma das frutas recomendadas para as pessoas diabéticas. Mas há muitas mais razões para o incluir no dia a dia.

As pessoas com diabetes têm de ter cuidados acrescidos com a alimentação, embora isso não seja seguramente uma novidade para si. Sendo um dos pilares do tratamento da diabetes, é também um desafio para quem tem a doença.

 

Para além, de manter os níveis de glicemia no sangue equilibrados, é fundamental evitar a todo o custo problemas de saúde  associados à diabetes. É o caso da obesidade, da hipertensão e/ou dos níveis de colesterol e de triglicéridos no sangue elevadas. Uma alimentação saudável também tende a aumentar a eficácia dos tratamentos medicamentosos.

 

À semelhança dos outros cidadãos, as pessoas com diabetes não só podem como devem comer fruta com regularidade. Apesar de conter hidratos de carbono (açúcares), é um alimento saudável, com inúmeros benefícios comprovados. Existem, no entanto, algumas opções de fruta que são melhores do que outras. Contudo, basta ter alguns cuidados e seguir algumas recomendações.

As (muitas) coisas a que o quivi faz bem

Ao contrário do que sucede com a banana, com a tâmara, a melancia, a uva e com muitos frutos secos, que têm um índice glicémico elevado, o quivi é uma fruta que os especialistas recomendam. Sucede o mesmo com a framboesa, o pêssego, a pera, o morango e a cereja, sobretudo, se forem biológicos.

 

Para além de ser pouco calórico, o quivi é rico em vitamina C e em vitamina K, em potássio e em ácido fólico. Como também é fonte de fibras, sacia mais rapidamente, travando os ataques de fome. É ainda um poderoso aliado do processo digestivo. Devido à presença da actinidina, uma enzima, facilita o metabolismo das proteínas, melhorando a digestão. Os carotenoides e a vitamina E que integra reforça o sistema imunitário.

 

Um estudo científico levado a cabo pela Universidade de Oslo, na Noruega, apurou que o potássio reduz naturalmente o risco de doenças cardiovasculares e diminui os níveis de colesterol no sangue. Ingerir um quivi por dia também atrasa o envelhecimento natural das células e aumenta a elasticidade natural da pele.

 

Ainda precisa de mais motivos para começar a ingerir com maior regularidade esta fruta? Fique então a saber que tem propriedades antibacterianas, podendo acelerar a cicatrização de feridas e até de úlceras. Devido às quantidades de potássio que fornece, melhora o funcionamento das células, dos nervos e dos músculos e regula o ritmo cardíaco.

 

O consumo regular de quivi pode ainda reduzir as dificuldades respiratórias e alivia os sintomas associados à asma. Nas últimas décadas, foram também várias as investigações científicas que associaram a ingestão recorrente deste fruto à prevenção de vários tipos de cancro, depois de comprovarem que não só diminui o processo oxidativo do organismo como também reforça a sua capacidade antioxidante.

artigo

526.

Quem tem diabetes pode comer uvas?

Por fim, junte-se à comunidade Diabetes 365º!

artigo
imprimir
anterior seguinte