Pub
Pub
artigo
imprimir

Tenho diabetes, devo medir a tensão?

Além do controlo da glicemia, medir a tensão arterial quando se tem diabetes é essencial na prevenção de doenças cardiovasculares. Saiba aqui o porquê e como o fazer.

Medir a tensão quando se tem diabetes é fundamental. Porquê? Está comprovado que cerca de metade das pessoas com diabetes tem a tensão (pressão, mais corretamente) arterial alta (hipertensão). Trata-se de uma patologia que confere um risco acrescido de problemas cardiovasculares graves, como por exemplo:

 

  • Enfarte do miocárdio
  • Angina de peito
  • Acidente vascular cerebral (AVC)
  • Insuficiência renal
  • Retinopatia

 

A hipertensão pode não apresentar sintomas, pelo que é extremamente importante a vigilância da tensão arterial para detetar precocemente valores fora do normal.

Quais são os valores «normais» da tensão arterial?

A tensão arterial refere-se à pressão que o sangue exerce contra a parede das artérias, traduzindo-se na combinação de dois valores:

 

  • o valor máximo, ou pressão arterial sistólica (quando o sangue é bombeado do coração).
  • o valor mínimo, ou pressão arterial diastólica (quando o coração se distende e relaxa).

 

Depois de medir a tensão 3 vezes, em momentos diferentes, se o valor máximo estiver acima dos 140 mmHg e/ou o mínimo estiver acima dos 90 mmHg, estamos perante uma hipertensão arterial. Claro que este diagnóstico só poderá ser feito pelo médico.

Diabetes e tensão arterial

Na diabetes, os níveis elevados de açúcar no sangue podem causar danos nos vasos sanguíneos, podendo levar ao aparecimento de placas de aterosclerose. Estas, que tornam as artérias mais estreitas e levam, portanto, a um aumento da pressão arterial.

 

Recomenda-se que as pessoas com diabetes mantenham valores de pressão arterial abaixo dos 130/80 mmHg. Para saber isso, é preciso medir a tensão.

artigo

36.

A diabetes e a tensão arterial

Quero começar a medir a tensão sozinho

 

Como, onde e quando medir a tensão?

 

Pode fazê-lo numa farmácia ou em casa. Caso opte por medir a tensão no domicílio, deve respeitar algumas regras, de modo a obter valores clinicamente fiáveis:

 

  • O aparelho de medição, ou esfigmomanómetro, deve ser automático, com validação técnica e fazer a medição no braço, com uma braçadeira de tamanho adequado à circunferência do seu braço (a medição no punho não é tão fiável).
  • Não deve ter tomado substâncias estimulantes, ter fumado ou realizado exercício físico nos 30 minutos antes da avaliação.
  • Se tiver vontade de urinar, faça-o antes.
  • Num ambiente calmo, sente-se confortavelmente numa cadeira com as costas e os braços apoiados, durante 5 minutos.
  • O braço deve estar desnudado. Pouse o antebraço sobre uma mesa, esticado, com a palma da mão virada para cima.
  • Coloque a braçadeira ao redor do seu braço, cerca de 2 cm acima da dobra do braço.
  • Respire normalmente. Não deve falar ou mexer-se durante a medição.
  • Faça a medição de manhã quando acordar e/ou ao fim da tarde, se possível sempre à mesma hora e sempre no mesmo braço. Cada vez que medir a tensão faça-o duas vezes, com 1 ou 2 minutos de intervalo.
  • Anote os valores num caderno, registando o dia e a hora de cada avaliação. Faculte estes resultados ao seu profissional de saúde de referência.

 

Como posso controlar os valores da minha pressão arterial?

 

Os valores da pressão arterial podem ser controlados com certas modificações no seu estilo de vida, como por exemplo:

 

  • Mantendo uma alimentação saudável. Reduzir ao máximo o sal e as gorduras é fundamental.
  • Evitando o excesso de peso.
  • Adotando um estilo de vida mais ativo. Praticar exercício físico regularmente, como caminhadas diárias, pode ser um bom começo.
  • Reduzindo o stresse;
  • Deixando de fumar.
  • Evitando bebidas alcoólicas. Se apreciar um bom vinho, um copo de vinho tinto às refeições é permitido.
  • Reduzindo o café. Pode mudar para os chás/ tisanas sem teína.

 

Mantenha os valores da sua pressão arterial controlados, bem como os da glicemia (níveis de açúcar no sangue). E preserve a sua qualidade vida, prevenindo ao máximo o risco de doença cardiovascular.

 

E junte-se à comunidade Diabetes 365º!

Referências
  • Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP)

  • Sociedade Portuguesa de Hipertensão (SPHTA)

  • Sociedade Portuguesa de Cardiologia (SPC)

artigo
imprimir
anterior seguinte